15 de fevereiro de 2018

O que a Laura fez

Eu no computador, os dois brincando de cabaninha atrás da cama, com lençóis e cobertas presas nos móveis.
De repente pelo canto do olho vejo o Victor passar por mim, quando me viro pra ele, vejo que ele está com um copo cheio de algo que parece um bicho peludo ou uma peruca.
Dei um pulo da cadeira!

"O que é isso Victor?"
"Nada mamãe"

Aí a Laura já saiu debaixo da cabana chorando, com vários tufos de cabelo faltando, e uma franja que ela mesmo fez!
Ela tinha cortado sozinha o cabelo com a minha tesoura que uso pra recortar meus resumos do concurso!

O estrago:




Era domingo, feriado prolongado de carnaval, só conseguimos horário na cabeleireira pra ela na quarta de cinzas, e até que ficou bonitinha de cabelo curto:

 A cara de arteira não sai com o corte rsrs

14 de fevereiro de 2018

Assim é o Victor (2)

- Mãe, vamos comprar uma porcariazinha pra comer?
- Mas filho, tá chovendo...
- Não mãe, a gente pega o guarda chuva, e vamos juntinhos pela calçada, eu segurando o guarda chuva, e abraçando a senhora, porque eu sou um homem, e homens tem que ser cavalheiros.

Assim é o Victor

Victor:

"Mãe, se a senhora passar no concurso e a gente ficar rico (ô inocência), a gente tem que dividir nosso dinheiro com quem não tem né? Pq não é justo você ter tudo e as outras pessoas não"

Socialista ou caridoso?

21 de dezembro de 2017

A saga do concurso

Eu presto concursos publicos desde que tenho 18 anos, mas nunca levei muito a serio os estudos (como lamento! se tivesse levado, hoje já seria servidora pública)

Pois bem, esse ano e o ano passado, tenho passado meus dias estudando, motivo tambem do sumiço aqui no blog. E agora saiu o meu queridinho dos concursos, o TJSP, e estou radicalmente focada!

Estou otimista, confiante e esperançosa! E sem natal, ano novo, fim de semana e feriados kkkk

Bjs e me desejem sorte!

27 de agosto de 2017

EU SOU ESPÍRITA

Achei pertinente escrever sobre religião pra vocês por muitos motivos. Passei a vida toda tentando encontrar sentido em religião, sempre frequentei mas sentia que faltava algo. Aquele Deus castigador, que seleciona escolhidos para viver no céu ou inferno, esse eu sempre me questionei se realmente existe. Estive no salão do reino das testemunhas de Jeová, estive na igreja católica, por fim na igreja evangélica, e em nenhuma dessas senti o amor de Deus como senti na doutrina espírita kardecista.

Achei esse texto no Facebook, ele define como me sinto:

"ESTA DOUTRINA ME EXPLICOU quem sou, de onde vim, para onde vou e o que estou fazendo neste planeta.
ELA ME ENSINOU QUE preciso olhar para dentro de mim, me compreender para poder compreender o próximo. Pois, se eu tenho meus conflitos, falhas, erros, dificuldades, defeitos, com certeza, todos que convivem comigo neste mundo, também tem. Estamos todos na luta, numa guerra interior, brigando conosco mesmo para corrigir estas falhas.
ENSINOU QUE LIVRE ARBÍTRIO não é propriedade minha, mas de todos, por isso devo respeitar quando alguém pensa e age diferente de mim. Não tenho o direito de impor nada a ela. E quando uso mau este livre arbítrio haverá uma consequência que terei de reparar nesta ou na outra encarnação. O plantio é livre mas a colheita obrigatória.
Que tenho direitos, mas tenho também OBRIGAÇÕES e que meu direito acaba quando começa o do próximo.
QUE TODAS AS RELIGIÕES SÃO BOAS e, consequentemente, devo respeitá-las porque gosto que respeitem a minha.
QUE A SALVAÇÃO NÃO DEPENDE DA RELIGIÃO, mas da prática da caridade conosco e com o próximo.
QUE O PRÓXIMO é qualquer pessoa que convive conosco neste planeta, seja ele de outra religião, de outra raça, heterossexual ou homossexual, rico ou pobre, palmeirense, são paulino, corintiano, etc., enfim, devemos ajudar e conviver bem, respeitando, sem preconceito.
QUE CARIDADE não é só a esmola, mas também a tolerância, a paciência, o abraço amigo, a mensagem consoladora, a visita ao doente, uma prece, etc etc etc.
QUE SER CRISTÃO vai além de cultos externos, de rótulo religioso, de declarações de amor vazias sem a prática dos ensinamentos do Cristo, enfim, que a fé sem obras é morta.
ENSINOU que O JESUS DO ESPÍRITA não é visto apenas com interesse de pedir, mas de ensinar e que serve de GUIA e MODELO a ser seguido.
COM ESTA COMPREENSÃO, de saber que cada um está num grau de evolução... que todos temos um passado reencarnatório que está presente nesta encarnação... que estamos resgatando e reparando erros... que convivemos na família com afetos e desafetos para aprendermos a AMAR, para nos reconciliarmos e perdoarmos, ME ALIVIA e DÁ FORÇAS para seguir em frente buscando ser hoje melhor do que ontem E TENTAR SER AMANHÃ MELHOR DO QUE FUI HOJE."

Victor e Laura, a nossa casa tem diversidade religiosa: mãe é espírita, avó evangélica, tio ateísta, avô agnóstico, Vic católico devoto de nossa senhora Aparecida, e Laura ainda sem definição nenhuma de fé. Mas todos nós conseguimos até certo ponto respeitar e tolerar os pensamentos do outro.

Em tudo na sua vida quero que seja assim. Tolere e ame o próximo, tente seguir os ensinamentos que Jesus deixou na terra. Essa é a verdadeira prova de fé, não importa aonde vc esteja.

Com amor, mãe.

25 de julho de 2017

Pepino

Victor experimentou pepino hoje... Ele come tudo o que você oferece, desde que você diga quais vitaminas o alimento possui e qual parte do corpo dele será beneficiada.

Então, o perguntei:
- Victor, o pepino é bom para qual parte do corpo, será? Pro coração?

Ele respondeu:
- Não mãe, o pepino é bom para a alma!


27 de abril de 2017

Mães e mais

Fui convidada pelas maravilhosas do blog mães e mais a escrever um artigo sobre a maternidade solo, sobre como me sinto (acho que não existe exemplar melhor que eu, mãe solo duas vezes).
O problema é que estou a dois dias seguidos olhando pra tela do computador, o word em branco, pensando, digitando e apagando, pensando....
Tanta coisa pra dizer! Tanta coisa não posso dizer!

Esse texto quando for parido vai ser a forceps....

Tentativa número 3 será hoje, e prometo que hoje sai!