6 de julho de 2012

Dormir junto

Aí você tem uns 12, 13 anos, quando começa a ser apresentada ao mundos dos filmes românticos.
Uns anos mais tarde se pega suspirando.
Outros mais, e você imagina um dia encontrar o príncipe encantado e dormir de conchinha.


Aí você finalmente tem idade legal pra realizar a fantasia que estava na sua mente. E descobre que dormir de conchinha é, bem, como dizer, sufocante.

Você fica lá, toda amassada e espremida debaixo de um braço que parece ter 10 toneladas, ou de uma perna, ou dos dois, que é pior! Tem medo de se mexer e acordar o outro, sentindo todo aquele bafo quente na orelha, que depois de meia hora já não parece mais tão sensual quanto momentos antes, e toda sua atenção e energia é voltada para continuar respirando, sobrevivendo àquela longa noite, que claro, você vai passar em branco.

Eu já dormi em cama de solteiro acompanhada, e te digo, passei a pior noite da minha vida, acordei com baba nos cabelos, toda dolorida, sobretudo nos braços!


Uma vez dormi com o pai do meu filho e babei no braço dele, nossa isso foi o supra sumo da intimidade! kkkk

Bom mesmo é dormir esparramada, atravessada na cama, em diagonal de preferência. Roubar o lençol do outro e um pedaço do travesseiro é a glória.

Sinto falta de dormir junto com alguém, mas minha mãe dorme comigo todo dia hahaha não sinto taaanta falta assim, vai!


Apesar das desvantagens sufocantes, dormir junto faz bem à saúde

Wendy M. Troxel, professora assistente de psiquiatria e psicologia da Universidade de Pittsburgh,  apontou algumas das vantagens dos casais que compartilham as horas em que dormem.

"O sono é um comportamento de importância crítica para a saúde e sabemos que ele está associado a doenças cardiovasculares e ao bem-estar mental. Acontece também de ele ser algo importante que fazemos como casal", explica Troxel.

Um dos trabalhos da especialista, publicado em 2009, sugere que mulheres em relacionamentos duradouros se adormentam mais rapidamente e acordam menos durante a noite.

Nos homens, o período de sono foi igual, independentemente se eles estavam acompanhados ou não. Claroooo né! Homem pode estar caindo o mundo nas costas, que não afeta nem sono nem fome!

Apesar disso, existem benefícios importantes que são comuns aos dois sexos, como a diminuição dos níveis de cortisol, o hormônio do estresse.
(ahhh que fofoooo, meu sonho)

Dividir uma cama pode também diminuir os níveis de citocinas, envolvidas em inflamações, e aumentar os de ocitocina, chamada de "hormônio do amor", que reduz a ansiedade e é produzida na mesma área do cérebro responsável pelo ciclo de sono-vigília.

"Os benefícios fisiológicos que temos com alguém próximo durante a noite superam os custos de dormir com um parceiro", conclui a psiquiatra.

Portanto, da próxima vez em que acordar com aquela cotovelada de quem você ama, não se irrite: ela faz bem para você.

Em breve vou dormir do ladinho de um homem muito lindo, fiel, e aconchegante! Meu Victor!

Fonte:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oba! Adoro quando você comenta!