19 de fevereiro de 2013

Leitura dinâmica

Olá aventureiros!

Como passaram esses dois dias do meu sumiço?

Hoje vamos falar sobre um assunto que gosto muito: livros.

Você lê para o seu bebê?

- Claro que não, ele não entende nada!

Pois saibam que vocês estão enganadas!

Nunca é cedo demais para começar o incentivo à leitura. Mas só vale mesmo se for algo feito junto, despretensiosamente e com prazer

Quando o bebê nasce, o seu cérebro pode fazer muita coisa, mas ainda não está totalmente desenvolvido. Quanto mais os sentidos são estimulados, mais rápido será o desenvolvimento do cérebro.

(A coleção do Vic - só aumenta)



A leitura ensina a comunicação básica , introduz números, letras, cores e formas, ajuda a construir vocabulário, a estimular a memória e a ouvir. Acredite ou não, quando o seu filho fizer um ano, ele já vai ter aprendido todos os sons necessários para o aprendizado da sua língua materna. Quanto mais histórias você ler pra ele, quanto mais palavras ele ouvir, melhor vai ser o seu vocabulário e fala.
Quando pai ou mãe lêem, o bebê percebe suas emoções e sons expressivos, isso ajuda o desenvolvimento emocional.
A leitura também estimula o bebê  a olhar, apontar, tocar e responder perguntas que a mãe faz, imitar sons, reconhecer imagens, virar páginas e mais tarde, repetir palavras – tudo parte do desenvolvimento social e psicológico dele. 

Vejam como o Vic presta atenção:





Para um bebê, nao importa se a princesa está no alto da torre, se um ogro pode se casar, se o patinho é feio, bom mesmo pra ele é ouvir sua voz, curtir momentos juntos e ver figuras grandes e coloridas.

Poesias, histórias de repetição, tudo que envolva mais musicalidade ou puxe sua garra por contar uma história está valendo. “As diferentes formas de leitura, as pausas, o virar das páginas, a mudança de um parágrafo, ensinam o bebê a lidar com os momentos de silêncio mas que são em sua maioria cheios de sentidos. Bebês adoram brincar de esconder, é um meio de elaborar as ausências. Quando adquirem a destreza motora, adoram virar as páginas e descobrir o que virá e o que se foi”, diz Karina Bonalume, psicóloga com especialização em clínica interdisciplinar com bebês, pela PUC-SP. Portanto, não espere nem mais um minuto e divirta-se!



  















Nota da Lud: É legal ter livrinhos como esse na foto de cima, é livro, com chocalho e mordedor, eu deixo na mãozinha dele e ele pode sentir o livro, morder (verifiquem o selo da certificadora, Inmetro). Pasmem, o Vic já até conseguiu abrir o livro sozinho!

Beijos e até a próxima!


Fontes de pesquisa:
Revista Crescer
Guia Infantil
Pais educadores

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oba! Adoro quando você comenta!