1 de março de 2013

Nutrição: Amamentação


Olá, leitoras e leitores!

Venho hoje fazer nossa segunda publicação muito importante sobre a amamentação! Acredito ser um assunto que gera muitas dúvidas. Por isso, auxiliarei para deixá-las mais seguras. Além do curso de nutrição, tive a excelente oportunidade de fazer um curso de capacitação sobre amamentação na Prefeitura Municipal de Santos, o que me ajudou bastante a entender mais sobre este assunto.

Com base em meus conhecimentos e na preconização do Ministério da Saúde, irei começar com os primeiros passos do aleitamento materno. Como conversamos no post anterior, o aleitamento materno deve ser exclusivo (sem adição de água ou chá) até os seis meses de idade. Após este período, ele deve ser complementar a alimentação até os dois anos ou mais.

“O aleitamento materno é a estratégia isolada que tem o maior impacto na redução da mortalidade infantil, podendo evitar 13% das mortes por causas preveníveis em menores de 5 anos em todo o mundo” (JONES, 2003 apud Ministério da Saúde, 2011).

Logo após o nascimento, é de suma importância que o bebê faça sua primeira mamada, ou seja, na primeira hora de vida. Este é um dos passos da Iniciativa Hospital Amigo, criada pelo Ministério da Saúde. Existem poucos hospitais próximos ao nosso município que receberam esta certificação, sendo um deles o Guilherme Álvaro, localizado em Santos. O hospital Irmã Dulce na Praia Grande estava em fase de treinamento até o ano passado. Esta certificação nos mostra que o hospital acolhe as gestantes da melhor forma para que o aleitamento materno aconteça, sendo que seus profissionais foram treinados em relação às práticas adequadas e sabem da grande importância deste processo para a saúde do bebê.

Falando agora sobre as técnicas, acredito que muitas de vocês já se perguntaram: “Mas e se eu não tiver leite para amamentar?”. Existem alguns fatores que contribuem para o sucesso durante a amamentação. São eles:

·         A mãe deve estar em um local calmo, para que sua atenção seja voltada ao bebê;
·         A troca de olhares entre mãe e filho estimula a produção de leite;
·         Caso sinta que “está saindo pouco leite”, não deixe de amamentar. A sucção do bebê estimula a produção e saída do leite;
·         É muito importante que o bebê fique com a boca em formato de “peixinho” (como mostrado da foto abaixo), para que a mãe não machuque a auréola ou os mamilos, e o bebê possa respirar melhor durante a amamentação;


·         Evite trocar de mama durante uma mamada, é muito importante que cada mama seja quase ou totalmente esvaziada, pois é no final da mamada que o bebê irá receber o leite mais rico em gorduras, que ajuda na manutenção do peso da criança;
·         A mãe, ao segurar o peito, não deve apertá-lo, com a mão, num formato de pinça. O correto é que apenas dê sustentação ao peito, e que esta sustentação seja feita em formato de "u", em sua base. Quando apertamos o peito, impedimos a saída de alguns nutrientes no leite. Por esse motivo, tal ato deve ser, a todo custo, evitado.

Por fim,  10 motivos para amamentar:




Espero ter esclarecido algumas dúvidas sobre o processo da amamentação. Estarei disponível para dúvidas!

Uma ótima semana a todos! Até a semana que vem.

Um forte abraço,

Cláudia Beneton Luques (CRN 29478)

2 comentários:

Oba! Adoro quando você comenta!