22 de março de 2013

Nutrição: Produtos industrializados


Olá, caros(as) leitores(as)!

Estou aqui, nessa sexta feira, como de costume, para falar sobre um assunto muito importante: produtos industrializados para crianças.

A propaganda que a mídia utiliza para divulgar estes alimentos é um tanto quanto apelativa, fato que instiga as mamães pela praticidade dos produtos e a forma lúdica com que eles são oferecidos. 

A maioria dos alimentos infantis possuem desenhos “fofinhos” para que sempre que as mães e crianças verem os desenhos, imediatamente os relacionem com o produto.

Há tentativas de que seja proibida a venda de alimentos para as crianças juntamente com brindes ou brinquedos. Isso pelo fato de incentivar a criança a consumir determinados produtos simplesmente para conseguirem o brinquedo. Porém, o projeto de lei não foi aceito pelo Congresso.

Diante deste quadro, devemos nos preocupar com a qualidade do alimento que iremos oferecer para as nossas crianças, além do marketing envolvido na venda. Afinal, aquela criança que vê sempre determinados produtos na TV, facilmente irá consumi-los.

Existem riscos para as crianças que consomem alimentos prontos, como as papinhas, por exemplo? As papinhas infantis são produtos destinados às crianças. Para que ficassem com aquele sabor, cor, aroma e consistência, foram realizados muitos estudos pela indústria alimentícia. Mas até que ponto servir uma refeição como almoço ou jantar dentro de um “vidrinho” é interessante? O ideal é as refeições da criança sejam um momento prazeroso e que seja um momento em família, sem TV ou qualquer distração para que a criança aprenda algo novo a cada refeição.

Além disso, não há como comparar uma papa caseira feita de alimentos cozidos frescos com as papas industrializadas. O teor de vitaminas e minerais é muito maior na caseira. Além do sabor diferente que temperos naturais podem proporcionar.

Temos também os Danones infantis e similares. Estes são também um alvo da indústria, que utiliza a preferencia das crianças pelo alimento doce para tornar estes alimentos de consumo cada vez mais comum deste público. 

Assim como as papas, os Danones apresentam componentes artificiais para tornar a consistência, sabor e cheiro que eles possuem. Além disso, ao oferecermos às crianças alimentos muito doces, estamos aumentando a produção de papilas gustativas (que nos possibilita sentirmos o sabor) para alimentos doces, o que, a longo prazo, fará a criança preferir um danone ou chocolate a uma maçã, por exemplo. Sem contar no alto teor de sódio, conservantes e edulcorantes que estes alimentos possuem.


Espero que tenha ficado clara a mensagem desta semana. Qualquer dúvida estou a disposição!
As orientações gerais não substituem um atendimento nutricional individualizado. Para agendar sua consulta ligue para (13)88020827.

Grande abraço!
Cláudia Beneton Luques (CRN 29478)

4 comentários:

  1. Olá,

    adorei a coluna..

    te falar, até quando a gente produz essas papilas gustativas?
    então se eu restringir o máximo o consumo de açucar do meu filho nos primeiros anos, ele provavelmente vai continuar sem comer muitos doces no futuro?
    te falo isso, pq tenho visto mts mães que não oferecem nada industrializado ou doces (tirando doces naturais das frutas) para seus filhos.. fico pensando como será qd a criança "descobrir" doces e biscoitos...

    ResponderExcluir
  2. Olá leitora!

    Na verdade não existe um perído exato. As crianças continuam a produzir as papilas gustativas até a medade da infância.
    Eu diria que o período mais delicado é aquele em que a criança inicia a ingestão de alimentos como complemento ao aleitamento materno após os seis meses de idade. Neste período todos os sabores são novos.
    Quanto menos a criança for exposta a este tipo alimento ou sabor, ou seja, quanto menor a frequencia que estes alimentos forem oferecidos melhor.
    Desta forma a criança conhecerá bem o sabor das frutas, verduras e legumes, e mesmo que consuma em menor frequencia outros alimentos isso não irá interferir uma alimentação saudável.

    Só uma dica para as mamães que estão introduzindo alimentos novos aos filhos: estudos mostram que para uma criança se adaptar e aceitar um sabor novo, como o amargo de uma verdura, ela deve provar aproximadamente 12 vezes!!

    Espero que tenha ficado claro!

    Beijos

    Cláudia Beneton Luques

    ResponderExcluir
  3. Oi Lud, oi Cláudia,

    estou adorando essas colunas de nutrição, e essa dos produtos industrializados é super interessante pq acredito que todas as mães tem dúvidas a respeito dessa praticidade toda que envolve papinhas, danones...etc.

    Eu sou dessas mamães que a leitora citou acima, tento ao máximo oferecer ao meu filho produtos naturais, sem nada de conservantes. E nunca uso nem açúcar nem sal, usei uma única vez o açúcar mascavo na tentativa de fazer ele gostar de um suco de mamão que ele não quis de jeito nenhum.
    Até aprendi a fazer algumas papinhas iguais as da nestlé em casa totalmente saudáveis com fruta pura.

    Só que....nem sempre conseguimos dar o que é mais saudável.
    É inevitável uma vez ou outra acabarmos apelando para as papinhas de mercado, danonihos, enfim...por serem mais práticos (qdo temos que dar comida ou lanche na rua por exemplo)

    Essa semana por exemplo meu filhote está super enjoadinho, não quer comer nada, tudo ele rejeita e a única opção que encontrei p ele não ficar com a barriguinha vazia foi o tal do danoninho.
    Eu não gosto mas tive que apelar.. (e ele adooooora aff..)

    Eu sou totalmente a favor de evitar ao máximo esse contato com doces, conservantes, sal....enquanto eu puder escolher o que ele tem que comer, ele vai ser a criança mais saudável!!!
    Isso se o pai dele e a familia do pai deixarem né...que eles todos comem muuuuuuuito mal.

    Parabéns pelas colunas!!
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá Priscila!

    Realmente é uma tarefa difícil introduzir os alimentos. Muitas crianças rejeitam (como seu bebê com o mamão, porém estudos mostram que a criança precisa provar um alimento cerca de 12 vezes para se adaptar com um sabor. Então...força mamãe!! É uma tarefa difícil, mas muito importante. Mesmo ele rejeitando continue tentando.
    Depois de uma certa idade, a criança começa a apresentar as preferências e aversões. Principalmente quando os alimentos ainda são "novidade" devemos preferir os alimentos naturais e caseiros (como já é um hábito fazê-los).
    A preferencia do seu filhote pelo danone, se dá pelo fato de ter adição de açúcar. Porém, tenho que alertar que estes danones industrializados não devem ser consumidos por crianças menores de 4 anos de idade (alerta do próprio fabricante). Não sei a idade de seu filhote, mas seria legal que seguisse esta orientação.

    Grande abraço

    Cláudia

    ResponderExcluir

Oba! Adoro quando você comenta!