11 de maio de 2013

BC - O que aprendi com meu filho


Blogagem coletiva proposta por mim mesma, vamos lá

Com o Vic, eu aprendi que:

- A minha comida está sempre fria, a cerveja sempre quente, a salada sempre murcha e o meu cabelo sempre sem pentear. Mas que ele estará mais limpo e arrumado do que filho de barbeiro, e com a comidinha quentinha dentro do estômago.

- Eu aprendi o que é amor à segunda vista (admito, no parto fiquei mais curiosa do que apaixonada, mas depois, da hora a vida)




- Aprendi a ler em voz alta, e explicando as figuras.

- Estou aprendendo a falar "poxa vida" em vez de palavrão e "bobo" em vez de xingamento!
- Aprendi o significado da palavra "prioridade"

- Aprendi a criar estratégias de sobrevivência que deixariam Sun Tzu no chinelo!

- Aprendi que dez minutos de cochilo do Vic é tempo pra fazer o numero 2, e ainda tomar banho e lavar o cabelo! Se vira nos trinta!

- Aprendi que 37 graus não é febre, mas mesmo assim corro pro pediatra!

- Oh crap, ainda não aprendi a fazer uma sopinha mais gostosa do que a da vovó, por mais que eu faça exatamente com os mesmos ingredientes, e do mesmo jeito!

- O que eu falo importa, e instinto materno existe sim!



- Banheirinha não serve pra nada, bom mesmo é banho de chuveiro!

Aprendi que ninguém conhece meu filho tão bem quanto eu. 

- Aprendi a não me preocupar se ele vai ser mais apegado aos avós. Agora está claro que ele sabe quem eu sou.

- Aprendi a criar vínculos no mundo virtual. Pois através deste mundo virtual, existem tantas outras mães que estão comigo nesta jornada!

- Aprendi que uma cama sem grades pode ser mais perigoso que o Grand Canyon

- Aprendi que o homem da minha vida não está lá fora, e não tenho que lutar pra tê-lo, ele está bem aqui do meu lado, e me ama de graça!

Um feliz dia das mães a todas as minhas leitoras, à minha mãe, à vovó Beth, à bisa Idalina, à dindinha Pam, e tantas outras mulheres lindas e fantásticas que conheço.

PS: Tive que editar, pois o pai do Vic pediu pra dizer que aprendeu duas coisas com o Vic também:

- Que sim, existe mesmo um bebê dentro da barriga de uma gestante! (ele diz que me via gravida, mas que só conseguia ver eu e uma barrigona, isso é mal de homem?)
- Aprendeu também a sentir vontade de viver. Ele agora tem medo de assalto, de queda, de acidente, pois quer viver muitos anos pra acompanhar o filho.

That´s all, people!

Beijos,

Lud e Vic





5 comentários:

  1. Que lindo Lud!!
    Até chorei..... muita linda essa homenagem..
    e é exatamente isso que sinto que aprendo a cada dia tb com meu filhote!!

    Feliz 1º dia das mães amiga, que esse dia seja super abençoado ao lado desse teu pequeno grande homem!!!
    beijinhos pra vcs 2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pri, tira a poeira do blog e posta também com esse tema! Bjs saudades!

      Excluir
  2. Vim aqui convida vc e todas suas leitoras participar do BC DIA DAS MÃES & SORTEIO DEPOIS IREI SORTEÁ UM LINDO PRESENTE PARA MAMÃES.
    *-*

    DA UMA PASSADINHA LÁ E VE E PARTICIPA
    SEGUE O LINK
    http://diariodoenzogabriel.blogspot.com.br/2013/05/bc-dos-dias-das-maes-um-lindo-sorteio.html

    ResponderExcluir
  3. rs não é mal de homem só não Lud, uma amiga minha estava gravida e eu pensava do mesmo jeito, só me 'toquei' que era um bebe, qdo o vi nascendo ( ela ficou na minha casa nos ultimos dias pq era mais perto do hospital)... quando o Matheus chorou pela primeira vez eu soltei essa pérola dentro da sala do hospital:- "Olha era um bebe mesmo que tinha ai dentro..." kkkkkkkkkkkkkk todos riram da minha cara.

    ResponderExcluir

Oba! Adoro quando você comenta!