9 de outubro de 2013

How I met your father

(entendedores entenderão)

Kids, no ano de 2003 eu morei em Guarulhos por 1 ano, ocasião em que estudei num colégio chamado Ary Gomes.

Lá eu fiz muitos amigos, inclusive com um garoto chamado Eduardo, apelido "Potiara" (ele tinha esse apelido porque ficou com uma garota de descendência indígena que se chamava Potiara, sacomé criança né? Logo virou apelido dele, pra zuar)

A gente era (ou achava que era) os pops da escola, sempre no meio de todas as confusões, zuando tudo e todos, e apesar de tudo, com notas boas.

Eu guardo até hoje alguns desenhos que ele fazia pra brincar com os outros colegas de classe:

(não reparem nos palavrões, a gente tinha 14 anos,
e se achava o máximo)

(esse foi um desenho que ele fez de mim: 
uma onça brava, sempre chamando ele, 
vê que nessa época já rolava um frisson da minha parte rsrs)

E esses éramos nós na época de escola:

(Eu sentada abraçando a Marcela)

(Ele abraçado com a Rosilene)

Creemdeuspai, como a gente era feio!

Tivemos um momento "meu primeiro amor" (juro, foi igualzinho) demos UM beijo na escada da escola, escondido de todo mundo, e foi tão rápido que impossível não lembrar desta cena:


Enfim, dez anos se passaram, cada um seguiu sua vida, ele namorou uma menina por sete anos, eu namorei umas trâs pessoas (uns três anos cada uma) e no fim acabei engravidando do Vic, e ele ficando solteiro de novo.

A primeira vez que ele me (re)viu eu trabalhava no Poupatempo ainda, era noiva do Luiz, e mal nos falamos, mas aí ele chegou em casa e a primeira coisa que fez (palavras dele), foi me procurar no Orkut (êêê como somos velhotes hehehe), encontrou meu perfil, mas estava grudado com o do Luiz, então ficou só nos "oi, como vai, quanto tempo!!"

Mais dois anos e ele tropeçou em mim de novo, dessa vez no Facebook (tive uma visão do Victor lendo essa postagem no futuro, será que o Facebook também será ultrapassado? Veremos)

Viu que eu estava grávida, pelas fotos, então imaginou que eu fosse casada, e mais uma vez, só adicionou, mas o papo era bem amistoso, nada além do "velhos amigos de infância" aliás, se chegamos a nos falar uma vez foi muito.

O tempo foi passando e ele não via nenhum indício de que eu era casada, então o Vic nasceu, mais dez meses se passaram, até que em uma bela noite (ah, mentira, era uma noite comum) eu estava madrugando na internet atrás de alguma série boa pra assistir, quando de repente a janelinha de conversa sobe e vou resumir essa parte porque é meio pessoal, mas em suma, conversamos até as três da manhã, eu contei todos os meus infortúnios com o pai biológico do Vic, e ele contou sobre a ex dele que também não era lá essas coisas, e de repente nos deu um estalo, não tem como explicar, aquele momento em que os assuntos triviais acabam e fica aquele "e aí?" no ar.

Como nessa semana, ele estava trabalhando em Cubatão, ficamos de nos ver no final de semana, meio que já estava implícito que iríamos tentar ter alguma coisa mais séria, porque logo de cara no facebook, ele já foi dizendo a real, que o sonho dele era ter uma família, e com a ex que não queria nada com nada, ele perdeu sete anos da vida dele, ou seja, não estava mais pra brincadeira.

Nossa, agora contando pra vocês, parece loucura né? Mas o fato é que ele chegou no sábado a noite, e eu lembro como se fosse hoje, que fui buscar ele no ponto, e a euforia de vê-lo depois de dez anos fez com que praticamente corrêssemos ao encontro um do outro e demos um beijo cinematográfico (tava chovendo, ainda, foi cena clássica de filme rsrsrsrs)

Conheceu meus pais, no mesmo fim de semana começamos a namorar, conheci a mãe dele, e desde então eu tenho sido muito, mas eu disse MUITO feliz mesmo, com ele. Nos vemos todos os finais de semana, e fazemos planos (o melhor é que não são só planos, estou vendo as coisas acontecerem) para um futuro (não muito distante) casamento.

O Victor e ele se dão super bem, graças a Deus ele ama meu filho (convive muito bem com ele, tem paciência, trata como se fosse dele, me ajuda a cuidar quando estou na correria aqui em casa, etc.)

Os dois:


 


Ah! Se ele manja dos paranauê?

Robin: I was all like, “He knows a woman’s body better than she knows her own. Endless waves of pleasure just cresting and breaking for hours and hours, blah blah blah. Orgasms so intense, you just black out.” All that stuff.
     How I Met Your Mother 6.02 - “Cleaning House”
kkkkkk


Eu acho que ele é minha alma gêmea (a gente sempre acha quando tá apaixonada, mas enfim), o mesmo espírito brincalhão, os dois grudentos no modo hard, a mesma vontade e os mesmos sonhos na vida. Eu to cheia dos gifs hoje, mas só pra finalizar:

Somos um casal "Legen (wait for it) dary"



Beijosssss



4 comentários:

  1. Aiii que lindo. Quando a genye pensa q esse tipo de coisa so acontece em filme, vemos que eh real e sin pode acontecer em nossas vidas. Tenho ctz o vic vai se orgulhar da mamae q nao se acomodou ao comodismo de ficar presa as convencoes e aguentou as noites solitarias ate encontrar um cara bem legal q eh um pai de amor. Sejam felizes. Bjs
    ps; acompanho seu blog desde a gravide do vic so n comentava. O da camioa tb maa ela deletou. como esta a bella? Bj

    ResponderExcluir
  2. Que delicia, eu tô apostando que tudo vai dar certo!!!

    ResponderExcluir
  3. Que massa! Por isso eu sempre digo: Quando tem q ser será! Por mais clichê que possa parecer é sempre pura verdade! Comigo e meu marido tbm foi assim, mas n passamos DEZ anos separados n, foram apenas 2 looongos anos, até o destino nos reencontrar! Que essa familia seja muito abençoada por Deus, e q vcs sejam muito felizes!!

    ResponderExcluir
  4. e o destino sempre nos surpreende !felicidades ao casal

    ResponderExcluir

Oba! Adoro quando você comenta!