2 de julho de 2014

Cofrinho


Depois de três dias e o coração de mãe mais calmo, venho contar como o Victor foi parar num hospital após engolir uma moeda.

Meu pai sempre dava moedas pra ele, que chamava de "tutu". Mas sempre estávamos de olho nele. Um belo dia de manha, como de costume acordamos e tomamos banho, descemos pra tomar café e sentamos no sofá pra assistir Cocóricó. De repente ele levantou e agachou do meu lado no sofá, pose clássica pra fazer o número 2. E eu ainda perguntei. "Tá fazendo coco Victor?" e ele "Cagano" (nao tem graça, tadinho).

Mas não estava. Deve ter achado uma moeda atrás do sofá e colocou na boca. Levantou com cara de susto e só deu tempo de dizer "mamãe!" e vomitou tudo na minha mão. Menos a moeda, que eu ainda não sabia que era moeda, achei que fosse um inseto ou algo nojento, já que vomitou.

Problema é que bateu sonolência nele e vomitou mais duas vezes, além da salivação excessiva.Meu pai, Paloma e eu corremos pro hospital, fizemos RX e a moeda estava entalada no esôfago. Tocamos de ambulância até Santos, pois lá tem endoscopia pra retirada corpo estranho.

(Esse não é o rx do Vic, peguei na net, 
mas a moeda tá na mesma posição, 
só pra se ter uma idéia)

Aí que começou o martírio. Não podia comer nem beber nada, o plano de saúde demorando pra liberar o quarto de internação, APAS VOCÊS SÃO UMA BOSTA E ISSO NÃO ACABA AQUI, no fim das contas disseram que endoscopia só no dia seguinte de manhã, pois tinha encerrado.

Fomos pra um quarto com ele, aí já colocaram soro, e ele chorando muito, bem fraquinho pois já estava a 16h sem comer nem beber nada, só vomitando. E eu com a Laura tive que voltar pra casa pois o risco pra ela era muito grande, de contaminação. Minha mãe passou a noite no hospital com ele.

No dia seguinte bem cedo voltei pra lá com a dinda do Vic, que ficava com a Laura numa salinha perto da recepção, e eu corria do Vic pra Laura o tempo todo pra dar leite a ela, e conforto a ele. Meu pai também pediu licença no trabalho pra ficar lá com ele e me ajudando.

(Vendo tv no quarto com soro na mãozinha)

Onze horas da manhã. Victor completou vinte e quatro horas sem comer nem beber nada. Eu me mantinha forte na frente dele para lhe dar segurança, e ele pedia tetê (mamadeira), café, paoginho (pão), e água o tempo todo. Toda vez que eu me ausentava do quarto para amamentar a Laura, caía em lágrimas. 

Fomos fazer outro rx pra ver se tinha mudado de lugar, e passei com ele pela ala de oncologia pediátrica. Agradeci a Deus por ser só uma moeda o problema do Vic. 

Fomos informados que seria às 14h a endoscopia e não mais de manhã. Eu já tinha feito uns dez barracos, tanto com a equipe de segurança, me pedindo pra renovar o crachá toda vez que amamentasse a Laura, na FRENTE dele (que ódio, meu), como na administração, pra reclamar da demora, pois se não fosse eu ficar cobrando, o Vic tava até hoje lá. Mas ainda assim, no fim das contas o exame foi feito às 15h. Não deram anestesia comum, e sim um gás que o fez adormecer por uma hora.

A moeda era de dez centavos.

Assim que acordou já dei uma mamadeira, pois no total foram 28h sem se alimentar, mas ele não conseguiu tomar tudo, acho que a endoscopia machuca a garganta né. Saímos de lá e ele ainda comeu uns pedaços de carne cozida com meu pai, e quando viu a rua ficou muito feliz, dizendo "céu, rua, carro, homi" tipo, "estou livre".

Eu sempre digo que tudo na vida tem um propósito e esse pesadelo me mostrou algumas coisas: 
A dar mais atenção ainda do que já dou pros meus filhos, pois um descuido pode ser fatal.
A ter fé e agradecer todos os dias por eles serem saudáveis, pois vi muita coisa triste lá.
A confirmar no meu íntimo quem são as pessoas que posso contar: Paloma, Pamela, mãe, pai, e o PAI dele, Eduardo (não tava lá, mas mandou créditos no cel pra eu ligar pra parente pra ajudar, e me deu apoio emocional na noite que eu fiquei sem o Vic).

That´s all.

Até a próxima postagem, com certeza mais alegre.


Um comentário:

  1. Lud, minha mãe tem uma prima de quase 30 que até hoje é chamada de Cofrinho....quando li o título lembrei disso,

    ResponderExcluir

Oba! Adoro quando você comenta!