Relatos de parto

Relato de parto do Victor:

Finalmente, depois de dias tentando, o Vic me deu um tempinho pra postar aqui o relato de parto.

devo avisar as mãezinhas que não será um relato muito feliz porque em determinado momento senti uma dor do cacete caramba, vamos lá:

Depois do treinamento com a bola de pilates, euzinha, toda cheia de coragem e achando que parto normal era brincadeira, fui dormir achando que ia começar o TP no meio da madrugada...

Não foi o que aconteceu, começou 8h da manhã... Senti uma colicazinha fraca, mas suficiente pra me fazer levantar, avisei minha mãe que estava sentindo contrações, e fui tomar banho na maior calma do mundo, pra irmos ao hospital...

Minha mãe como sempre apavorada, correu de novo escada abaixo e me deixou pra trás, rsrs


Passamos na casa da minha prima e fomos pra Santos.. No caminho eu fui sentindo as contrações piorarem, duravam em média uns 50 segundos e intervalo de 7 minutos, quando cheguei no hospital estavam de 5 em 5 minutos, e adivinha o que a bonitinha aqui fez? VOMITEI DE DOR!!!

Isso foi a deixa pra me internarem logo, mas a médica fez o toque e estava com 3cm de dilatação ainda... fiquei deitada numa salinha pré-parto curtindo as dores, que até então, estavam relativamente suportaveis, às vezes tomava banho quentinho, aliviava um pouco, voltava, vomitava de novo rsrsrs (eca)

Fiquei nessa por umas 4h, quando a médica veio fazer o toque de novo, e acreditem, depois de todas aquelas contrações, e comigo ajudando (fazendo força) ainda estava com os mesmos 3cm!

Aí vieram com a ocitocina, colocaram no meu braço, e aí sim posso dizer que o inferno é aqui na Terra!

Não tenho nem como comparar a dor com nada!

Não tem posição que ajude, não tem banho que resolva, não tem remédio pra tomar, NADA!

A médica que fez meu plantão não queria me submeter a uma cesárea, então displicentemente (digo isso porque no total foram 11h de dor pra no final ter cesárea, já chego lá) foi deixando o tempo passar e eu me ferrando de dor e sem evolução do colo do útero.

Trocou -se o plantão, e a nova medica fez o toque, relatei a situação pra ela, 11h de TP e com apenas 3cm de dilatação, e ela fez minha cesárea

Chegando no centro cirúrgico, só consegui ver uma pessoa na minha frente: dr. Luiz Gangnam Style (era japones) o anestesista. Ele preparou tudo, e eu cheia de dor, até agradeci quando ele aplicou a injeção, todas as dores sumiram magicamente!

Deitei igual um "jesuisinho" kkk com os braços abertos, medindo pressão, batimentos, soro de um lado, o Dr. gangnam style monitorando, etc!

Em menos de 20 minutos senti uma especie de chacoalhão na barriga, e o chorinho mais lindo e rouquinho do mundo invadiu a sala!

Levaram ele pra um canto pra limpar, colocaram uma touquinha nele, e trouxeram pra mim!

O momento aguardado chegou, encostei o rosto no dele e ele parou de chorar instantâneamente. Eu disse algumas palavras pra ele que não me lembro bem, mas algo do tipo "Bem vindo Victor, eu te amo meu filho"

Amor demais, até me emociono de ver a foto

(hahhahaha que viada, só de escrever já enchi o zóio de água)

Uma foto do meu pequeno para deleitar vossos olhos:



Voltando ao relato: Depois disso levaram ele pra dar banho, minha mãe foi junto, e eu fiquei mais uns 10 minutos sendo costurada, e conversando com a medica e as instrumentadoras sobre a novela salve Jorge, sobre mães adolescentes que morrem pelo namorado e ele não está nem aí, etc rsrs foi legal

Minha mãe aproveitando enquanto eu não chegava!

Me levaram pra uma salinha enquanto preparavam meu quarto, e comecei a ter uns tremores, disseram que era efeito da anestesia, meu pai apareceu e me fez companhia ate os tremores pararem, depois de uma hora não senti mais nada.

Mais uma hora e eu estava no quarto, meu neném macio e cheiroso do meu lado e eu me sentindo a pessoa mais feliz e completa do mundo! E aí depois de muitas ligações e tentativas, foi que o pai do Victor apareceu lá... depois que sua presença não era mais importante ou esperada. E a vida toda após isso ate hoje, sempre assim, nunca pude contar com ele. Sorte nossa termos meu pai e minha mãe.

Olha que pernocas grossas ele tem!

Digo a vocês: A dor do parto a gente esquece assim que olha no rostinho deles, as dores e mágoas do passado também são esquecidas nesse momento, pois o que mais me importa agora é o bem estar do Vic.

Isso é uma boa notícia para muitas que acompanham minha história e sabem o que eu passei durante a gestação, VOCÊS TINHAM RAZÃO!!!

Um super beijo e logo que o Vic der mais uma folguinha (ele está dormindo aqui do meu lado, coisa mais linda) eu posto como está sendo minha nova vida!!!


Relato de parto da Laura:

Bom como todos sabem, fiz laqueadura, então não entrei em trabalho de parto pois agendei a cesárea.

Duas coisas foram iguais ao parto do Victor: 

Primeira: Vomitei. Novidade!
Segunda: Chacoalhão na barriga. Mas em escala aumentada cem vezes. Já chego lá!!!

Bom, na noite anterior ao parto, dormi na minha prima Pamela com o Victor, pois eu ia sair muito cedo, cinco da manhã, e já deixaria o Vic dormindo, pois ia passar o dia com a dinda, pra não ter que tirar ele quentinho da cama e levar tão cedo...

Fui dormir muito tarde de ansiedade, e dessa vez deu tempo de fazer chapinha antes! rsrs

No dia seguinte chegamos no hospital ainda estava escuro, nos apresentamos na recepção, crachá etc e ficamos esperando o lindo do dr. Helvécio Cid Moreira (médicos e seus apelidos...)


Nós na recepção

Minha última foto grávida NA VIDA 

Dr. chegou, fiquei esperando numa ante-sala com mais duas parturientes, até que chegou minha vez, deitei na maca, anestesia foi aplicada, posição de Jesuizinho de novo, porém teve uma falha: antes que a anestesia "pegasse" completamente, me colocaram a sonda, e o que eu senti na uretra não foi nada agradável, o que desencadeou outra reação minha muito típica: vômito. Comecei a sentir umas náuseas horríveis, olhei pro Dr. Helvécio e disse: "Doutor! Huééé (som de vômito)" virei pro lado e vomitei. 

Ele disse "enfermeira, ajuda aqui, coloca oxigênio pra ela". Aí a gatinha veio e me colocou o arzinho que salvou o dia e as fotos kkk. O Eduardo que ia acompanhar o parto dessa vez chegou com a touquinha e a roupinha verde (sorte que ele não viu o vômito, já ia ver o sangue, que é demais pra o estômago dele).

Eduardo emocionado com mal de Parkinson, 
não conseguiu nem uma foto com foco (vide relato de 
parto do Vic, tem uma foto igualzinha tirada pela
 minha mãe... esse povo, viu, vou te contar)

Ele o tempo todo narrando o que tava acontecendo lá embaixo, 
por isso esse sorriso nervoso da foto 

Apesar de estar vomitada, eu tava feliz!

Bom, de repente eu comecei a sentir a maca balançando A LOT, parecia terremoto! O Eduardo me disse depois que ele estava tipo forçando minha barriga pra baixo, como se a Laurinha estivesse entalada, e a enfermeira com o antebraço ajudando, nossa, cena de filme de terror, eu achei isso muito esquisito, ainda mais porque eles fizeram toda essa marmota em silêncio, eu fico imaginando a cena, dois macacos em cima de mim praticamente espremendo a Laurinha como se espreme a uma espinha... Essa foi a parte que não gostei, mas como só fiquei sabendo em casa, a raiva perdeu a validade rsrs

Depois disso a Laurinha saiu, ouviu-se o chorinho na sala, Eduardo chorou, disse "ela é cabeluda demaaais", levaram ela pra tirar a sujeirada toda, e já trouxeram pra eu afofar. Ela se encostou em mim toda roxinha de frio e escutou suas primeiras palavras que foram algo como "você é muito lindaaa minha princesa, bem vinda". Nisso o Eduardo louco pra tirar a foto clássica do momento, mas a vaca da enfermeira quase saiu na mão com ele pra impedir. Ou seja, nada de foto. Só quando levaram pro berçario:


O Eduardo foi atrás e eu fiquei sendo costurada, e teve ainda a laqueadura, o dr. anestesista que não era japonês e mais parecia o Drauzio Varella cem anos mais velho, me deu um remedinho calmante e eu tirei um cochilo. 

Acordei com o Dr. Helvecio perguntando se eu estava bem, dormi de novo e acordei com ele do meu lado me mostrando os pedacinhos das minhas trompas que ele tirou. Fim de fertilidade. Fechei a fábrica forever. Na hora não senti nada. Agora escrevendo to sentindo uma leve melancolia, pois tudo que é definitivo também assusta, mas olhando pro lado, to vendo meus dois filhos dormindo, penso no trabalho que tenho, e sei que no fundo e no raso também eu não quero mais filhos não. Foi a decisão certa...

Ter filhos dói na alma, é bom, mas dói. O amor é tanto que te sufoca, te assusta a possibilidade de acontecer alguma coisa com eles. Os dois me bastam.

E com vocês, Laurinha:





Um beijo, espero que vocês meus filhos, ao lerem esses relatos um dia, possam sentir a emoção que tentei traduzir em palavras, foi muito bom gerar e trazer vocês dois ao mundo. EU OS AMO.





8 comentários:

  1. engana-trouxa, huashdusuahdusauhdhu.. me dei mal!

    ResponderExcluir
  2. oin minha linda!!!!!!!!!!!!!parabens viu?!eu sabia q vc ia achar q valeria a pena...TUDO VALE A PENA DEPOIS Q TEMOS NOSSOS FILHOS NOS BRAÇOS!!eu smepre acreditei em vc,no seu amor!!!vc e especial e merece ser mto feliz!!!

    ResponderExcluir
  3. aaa que fofo amei o relato mt lindo que deus ajude voces

    ResponderExcluir
  4. choreeeeeei e ri muito com o doutor gamgnam style kkkkkkkkkkkkkkk
    ri tambem da parte "mães adolescentes que morrem pelo namorado e ele não está nem aí," kkkkkk tão eu! kkkkkkkkkkkkkkkkkk
    ai amiga, boa sorte nessa nova etapa, cada dia é mais gostoso, voce vai ver!
    Beijos com asasssss

    http://gravidaaos17.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Ahh Lud, só hj consegui dar uma passada aqui e ler o seu relato do parto!!!
    Não sabia que vc quase fez parto normal, achei que seria direto a cesária...
    Nossa mas me emocionei mto pq eu sofri horrores tb com as dores das contrações e qd vi o Kaike tudo passou e eu esqueci na hora as dores!!
    Tudo vale a pena por eles né Lud!!!

    Parabéns pelo filhote que ta cada dia mais gatão!!
    beijinhos meu e do Kaike

    ResponderExcluir
  6. Ai lud que lindo! Me omocionei com a declaracao no final.. tenho certeza q vc se saira mto bem como MAE DOSE DUPLA ... Bjao

    ResponderExcluir

Oba! Adoro quando você comenta!